sexta-feira, 24 de junho de 2011

Ataque à família




O Rev. Hernandes Dias Lopes, fala em um artigo de sua autoria, sobre este processo de desconstrução familiar, o qual eu passo a descrever na íntegra:

Abordaremos, aqui, quatro forças poderosas que se voltam contra a família nos dias presentes.

1. A mídia televisiva. A televisão é ainda o mais poderoso instrumento de comunicação de massa em nossa nação. É considerada o quarto poder. A televisão brasileira é conhecida em todo o mundo pela sua descompostura moral. As telenovelas brasileiras são as mais imorais do mundo. Talvez nenhum fenômeno exerça mais influência sobre a família brasileira do que as telenovelas da Rede Globo. . Os programas que tratam da matéria são feitos com a intenção de escarnecer dos valores morais que sempre regeram a família e exaltar a prática homossexual, que a Escritura chama de um erro, uma torpeza, uma abominação, uma disposição mental reprovável, uma paixão infame, algo contrário à natureza (Rm 1.24-28).

2. A suprema corte. A suprema corte brasileira, o Supremo Tribunal Federal, por unanimidade, legitimou os direitos da relação homoafetiva. A nação brasileira já colocou o pé na estrada do relativismo moral, da absolutização do erro, do desbarrancamento da virtude, da conspiração irremediável contra a família. Estamos nos insurgindo não apenas contra a família, mas contra o próprio Deus que instituiu o casamento e estabeleceu a família. Desta forma, julgamo-nos sábios, tornamo-nos loucos, pois ninguém pode desfazer o que Deus faz e ninguém pode insurgir-se contra Deus e prevalecer.

3. O ministério da educação. Com os recursos suados dos trabalhadores brasileiros que, com dignidade lutam para o progresso da nação, o ministério da educação está lançando um kit gay, para ser distribuído nas escolas públicas, cuja finalidade, mais uma vez, não é esclarecer crianças e adolescentes sobre a sexualidade, mas induzi-los à prática homossexual.

4. O congresso nacional. Está na pauta do congresso nacional um projeto de lei que visa criminalizar aqueles que se manifestarem contra a prática homossexual, contrariando, assim, a constituição federal, que nos faculta a liberdade de consciência e de expressão. Contrariando, outrossim, os preceitos da Palavra de Deus que, considera a relação homossexual como algo contrário à natureza e uma abominação para Deus (Lv 18.22; Rm 1.24-28; 1Co 6.9-11). Essa lei visa não apenas legitimar o ilegítimo, tornar moral o imoral, mas também, punir com os rigores da lei, aqueles que, por dever de consciência, não podem se curvar ao erro.

Povo de Deus, não podemos nos calar diante dessas ameaças!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

PL 122 - Três estados já mudaram suas Constituições.




João Cruzué

Os Estados brasileiros de Mato Grosso, Pará e Sergipe já aprovaram emendas constitucionais e incluiram a "OPÇÃO SEXUAL" como uma das garantias individuais contra a "Homofobia". Tanto Mato Grosso quando o Pará são estados onde há lideranças famosas da Igreja Evangélica Assembleia de Deus: Pr. Sebastião Rodriges e Pastor Samuel Câmara. Será que eles já souberam disso? E quais foram as atuações dos Deputados Evangélicos nos trâmites das matérias nestes Eshttp://www.blogger.com/img/blank.giftados?

Prova: abaixo estão os artigos das três Constituições, em que aparece a mudança constituicional.


1 - MATO GROSSO

Art. 10 O Estado de Mato Grosso e seus Municípios assegurarão, pela lei e pelos atos dos agentes de seus Poderes, a imediata e plena efetividade de todos os direitos e garantias individuais e coletivas, além dos correspondentes deveres, mencionados na Constituição Federal, assim como qualquer outro decorrente do regime e dos princípios que ela adota, bem como daqueles constantes dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte, nos termos seguintes:

I - a garantia da aplicação da justiça e da efetividade dos direitos subjetivos públicos do indivíduo e dos interesses gerais, coletivos ou difusos;

II - a apuração de responsabilidade, com aplicação de sanção de natureza administrativa, econômica e financeira, independente das sanções criminais previstas em lei, em qualquer tipo de discriminação;

III - a implantação de meios assecuratórios de que ninguém será prejudicado ou privilegiado em razão de nascimento, raça, cor , sexo , estado civil, natureza de seu trabalho, idade, religião, orientação sexual, políticas ou filosóficas, deficiência física ou mental e qualquer particularidade ou condição;



2 - PARÁ

Art. 3º. O Estado do Pará atuará, com determinação, em todos os seus atos e pelos seus órgãos e agentes, no sentido de realizar os objetivos fundamentais do País:

I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;

II - garantir o desenvolvimento nacional;

III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais, raciais e regionais;

IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, orientação sexual, cor, idade, deficiência e quaisquer outras formas de discriminação.

V - dar prioridade absoluta aos assuntos de interesse dos cidadãos.


3 - SERGIPE

Art. 3º O Estado Assegura por suas leis e pelos atos dos seus agentes, além dos direitos e garantias individuais previstos na Constituição Federal e decorrentes do regime e dos princípios que ela adota, ainda os seguintes:

I - ninguém será prejudicado no exercício de direito, nem privado de serviço essencial à saúde, à higiene e à educação, por não dispor de recursos financeiros;

II - proteção contra discriminação por motivo de raça, sexo, idade, classe social, orientação sexual, deficiência física, mental ou sensorial, convicção político-ideológica, crença em manifestação religiosa, sendo os infratores passíveis de punição por lei;

O próximo da lista parecer ser o Rio de Janeiro. Na justificativa de sua Emenda, o deputado mencionou a mudança ocorrida nos três Estados acima. É um direito legítimo de suas Excelências propor a mudança que quiserem. O que me preocupa é isto está acontecendo sem que a Igreja saiba, ou pelos menos seus membros. Repudio todo tipo de discriminação. Mas continuo pensando que o termo "Opção Sexual" é muito abrangente.

Fonte: olharcristao.blogspot.com

Imagem: liberdadedeexpressao.multiply.com

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Pastor Francisco Pacheco de Brito morre aos 95 anos




Faleceu no dia 16 de junho, o pastor Francisco Pacheco de Brito, aos 95 anos de idade. Ele era o pastor da Igreja Assembleia de Deus em Campina Grande (PB) e presidente da Convenção das Igrejas Assembleias de Deus de Campina Grande e Estado da Paraíba.

O corpo do ministro está sendo velado no templo-central da AD em Capina Grande, na Avenida Antenor Navarro, 693, bairro Prata. O sepultamento ocorrerá neste sábado, dia 18 de junho, às 15h. Familiares, amigos e obreiros estão prestando as últimas homenagens ao pastor e as condolências para família.

O pastor Francisco Pacheco de Brito nasceu em 16 de maio de 1916 no município de São João do Cariri, filho de Inácio Jerônimo de Brito e Maria de Jesus. Ainda jovem, adotou Campina Grande como sua terra natal, onde trabalhou na construção civil. Ele sempre disse ter orgulho da cidade que viu crescer. Casou com Albertina Barbosa de Lima (já falecida), com quem constituiu uma família composta de 10 filhos, netos e bisnetos. Sua carreira ministerial começou cedo. O pastor Francisco Pacheco foi consagrado diácono em novembro de 1943 e presbítero, em outubro de 1949. Em janeiro de 1948, foi ordenado ao ministério como pastor. Já liderava a AD em Campina Grande havia algumas décadas e sempre se destacou pela seriedade e amor à obra de Deus, sendo um dos mais prezados líderes das Assembleias de Deus no Nordeste e no Brasil.

Fonte:cpadnews.com.br

STF esvazia os poderes do Congresso Nacional em doses nem tão homeopáticas




STF esvazia os poderes do Congresso Nacional em doses nem tão homeopáticas, senão vejamos:


- Em 05 de maio de 2011 o Supremo Tribunal Federal aprovou a união estável entre pessoas do mesmo sexo, popularmente conhecida como "casamento gay".
- Em 08 de junho de 2011 o STF concedeu asilo político ao assassino italiano Cesare Battisti, condenado a prisão perpétua na Itália.
- Em 15 de junho de 2011 o STF liberou a realização da marcha da maconha.

Prestem atenção:
Todas as discussões sérias ou medidas impopulares que normalmente, quando aprovadas, geram desgaste político, estão sendo levadas ao STF - Supremo tribunal federal, corte essa que vem contrariando os princípios, costumes, cultura e modo de agir da maioria, em benefício de minorias. Tais minorias não estavam discriminadas em suas vontades, no entanto, usam agora do STF para impor à nação em forma legal seus interesses. Quem teria, ao arrepio da nossa constituição, concedido poder àquela côrte para legislar no lugar do Congresso Nacional.


O que me causa estranheza, é o fato de que o parlamento assista a tudo isso calado, como se nada estivesse acontecendo.

Entendo que, se existam "brechas"legais para que isso aconteça, não seria o caso de se levantar a questão no sentido de que sejam corrigidas, ou estamos esperando o dia em que, entendendo ser legal, o STF também feche definitivamente o congresso nacional. O poder executivo, pelo "andar da carruagem", não está nem aí para o que está acontecendo. Ora, se o poder emana do povo, porque os verdadeiramente eleitos por esse povo de forma direta, se curvam pacificamente aos por eles mesmos nomeados?
No caso da libertação do assassino italiano, o Brasil se curvou à decisão da suprema côrte, e agora está com a imagem "em maus lençóis", sujeito inclusive a ser representado na côrte internacional de Haia por quebra de acordo.
Não posso afirmar isso, mas no meu entendimento, tenho a nítida impressão que o STF está a serviço do poder executivo até prova em contrário, e para tanto, só se manifestando publicamente contra.
Quanto ao poder legislativo, a meu ver, pelo menos por enquanto, cumpre a letra do Hino Nacional Brasileiro, ou seja, continua "deitado eternamente em berço esplêndido".
Acorda Brasil, antes que seja tarde, demais!

Fonte: pointrhema.blogspot.com

sexta-feira, 3 de junho de 2011

2º Protesto Evangélico em Brasilia



O Pr. Silas Malafaia entregou pessoalmente um abaixo-assinado com mais de 1 milhão de assinaturas ao Presidente do Senado Federal, Senador José Sarney, contra o (relatório) do Projeto de Lei 122/2006 em tramitação na Comissão de Direitos Humanos do Senado.

Os evangélicos, desafiados pelo Pastor, foram a Brasília protestar pacificamente contra o Projeto que pretende criar a "mordaça gay" e contra o "kit gay" patrocinado pelo Ministério da Educação a mando do Ministro Fernando Haddad, que só não o distribuiu para 6.000 escolas porque levou um pito da Presidente Dilma, que disse assim: "O governo não vai patrocinar divulgação de opção sexual nas escolas."

William Bonner, âncora do Jornal Nacional, disse que os evangélicos fizeram um GRANDE protesto em Brasília.



Mais de 20 mil cristãos realizaram um grande protesto na tarde de hoje, na frente do Congresso em Brasília. O Pastor Silas Malafaia está falando agora , 20:40 h, no Jornal Nacional da Rede Globo sobre o perigo das alterações pretendidas na Constituição e no Código Civil. Elas são inconstitucionias pois tiram a o direito da liberdade de expressão de muitos para favorecer poucos. Ao final das manifetações o Pr. Silas foi recebido pelo Presidente do Senado Federal, Senador José Sarney, e entregou um abaixo assinado, com mais de 1 milhão de assinaturas, contra a aprovação do PL 122 (do jeito que está) e contra o kit gay.

Depois de ter liderado este segundo protesto em Brasília, o Pastor Silas Malafaia deu voz a cerca de 40 milhões de evangélicos na grande mídia. Mostrou coragem, e deu a cara para bater. Desde o episódio da porta quebrada em uma Igreja Batista em Goiás, a mando de um juiz, que o Pastor Silas tem declarado que Deus o chamou para ser uma voz profética, para protestar contra a discriminação e ofensas ao pensamento do povo evangélico.

Quando o Pr. Silas erra, sou um dos primeiros a criticar, mas quando ela chama a si o foco da sociedade para protestar contra um Projeto que vai cercear o direito de liberdade de expressão, não só evangélica, mas de todos - declarando entre outras coisas que o texto do PL 122 é "um lixo" e desconhecido da sociedade - eu também sou um dos primeiros a reconhecer sua coragem e liderança.

Até há pouco éramos um grande rebanho sem voz. Estava cansado de ver pastores - grandes líderes de Igrejas - sem a coragem para dizer em um programa de TV o que os crentes pensam de verdade. Não gosto ouvir apenas sermões que nos contem longas histórias da Bíblia. Aprecio, e me alegro ao ver um Pastor brandindo seu "cajado" com coragem para livrar o rebanho dos "lobos" e a nação do facismo.

E como sempre acreditei, não é preciso ser um representante político para exercer pressões políticas. Isto já foi provado por Gandhi e Martin Luther King, jr e agora por Silas Malafaia. Deus abençoe.


Se você tirou fotos, quer publicar e divulgar seu nome: cruzue@gmail.com
fonte: olharcristao.blogspot.com