Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

Jornalista da Época Guilherme Fiuza é mais um que 'sai do armário' e detona a DITADURA GAY!

Jornalista da Época Guilherme Fiuza A causa gay, como  todo mundo sabe , virou um grande mercado – comercial e eleitoral. Hoje, qualquer político, empresário ou vendedor de qualquer coisa tem orgulho gay desde criancinha. Se você quer parecer legal perante o seu grupo ou o seu público, defenda o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Você ganhará imediatamente a aura do libertário, do justiceiro moderno. Você é do bem. Em nome dessa bondade de resultados, o Brasil acaba de assistir a um dos atos mais autoritários dos últimos tempos. Se é que o Brasil notou o fato, em meio aos confetes e serpentinas do proselitismo pan-sexual. O  Conselho Nacional  de Justiça decidiu obrigar os cartórios brasileiros a celebrar o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Tudo ótimo, viva a  liberdade de escolha , que cada um case com quem quiser e se separe de quem não quiser mais. O problema é que a bondade do CNJ é ilegal. Trata-se de um órgão administrativo, sem poder de legislar – e

STF decide por novo julgamento de mensaleiros

MINISTROS DO STF QUE VOTARAM PELO NOVO JULGAMENTO DOS MENSALEIROS. Por Reinaldo da Silva Um duro golpe para a nação. Amigos leitores é lamentável, mas aconteceu de novo de o STF decepcionar, em decisão na última quarta feira 18, ficou decidido que os mensaleiros terão novo julgamento. O STF é a última instancia do judiciário no Brasil e é também (ou deveria ser) o guardião da Constituição Federal. Veja nas fotos acima os ministros que votaram pelo novo julgamento do Mensalão, o mensalão  que foi e é um dos maiores escândalos de corrupção, segundo denuncia provada e comprovada um esquema de corrupção na qual parlamentares recebiam dinheiro para apoiar o governo do até então Presidente Lula. Eu lamento muito pois o STF era uma instituição na qual muitos brasileiros tinham  elevada estima, entretanto devido a essa decisão da corte, vimos nas redes sociais uma grande insatisfação dos internautas. Não quero dizer que o fato de os ministros que votaram pelo nov

Programa Nacional dos Direitos Humanos mais uma vergonha que devemos combater.

No final do ano passado mas precisamente em dezembro. Já próximo das festas e das ferias do congresso, o Governo Federal do resolveu fazer mais uma violência as leis do país, em mais um gesto de desrespeito a nação fez um decreto abominável, é algo que o país em sua maioria ficou pasmo com a audácia. Trata-se do 3º Programa Nacional de Direitos Humanos DECRETO Nº 7.037, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009 DE 21/12/2009. com apoio do Exmo Sr Ministro Paulo Vannuchi. Ficou claro isto ser uma lei arrogante e ditatorial. Em primeiro lugar das polêmicas, o Plano Nacional de Desenvolvimento Humano traz a cena novamente tal Comissão da Verdade, com o suposto objetivo de investigar e trazer à tona crimes cometidos no regime militar. Até ai nada demais que se puna os criminosos, que se traga justiça ao sangue derramado. Nas décadas de 60 e 70, foram cometidos excessos por parte de todos os lados envolvidos. Graças a Deus, superamos esses tempos difíceis e retomaros nossa normalidade institu

Homossexual processa editoras de Biblias por versiculos contra o homossexualismo

Mais evidencia da arrogancia de uma possivel ditadura gay: Homossexual processa editoras de Bíblias por causa de versículos bíblicos contra o homossexualismo Peter J. Smith NASHVILLE, Tennessee, EUA, julho de 2008 (LifeSiteNews.com) — Um homem homossexual perturbado com versículos da Bíblia que condenam o homossexualismo como pecado decidiu — em vez de processar Deus ou exigir indenização do Espírito Santo — perseguir duas editoras cristãs por suas versões da Bíblia, as quais ele diz violam seus direitos constitucionais e lhe causam sofrimento emocional e instabilidade mental. Bradley LaShawn Fowler de Canton, Michigan, entrou com uma ação num tribunal regional de Michigan em 7 de julho contra a Editora Zondervan buscando uma indenização de 60 milhões de dólares. Fowler também entrou com outra ação no começo de junho buscando uma indenização de 10 milhões de dólares da Editora Thomas Nelson, com sede em Nashville, Tennessee. Fowler está representando a si mesmo em ambos o