sexta-feira, 17 de junho de 2011

STF esvazia os poderes do Congresso Nacional em doses nem tão homeopáticas




STF esvazia os poderes do Congresso Nacional em doses nem tão homeopáticas, senão vejamos:


- Em 05 de maio de 2011 o Supremo Tribunal Federal aprovou a união estável entre pessoas do mesmo sexo, popularmente conhecida como "casamento gay".
- Em 08 de junho de 2011 o STF concedeu asilo político ao assassino italiano Cesare Battisti, condenado a prisão perpétua na Itália.
- Em 15 de junho de 2011 o STF liberou a realização da marcha da maconha.

Prestem atenção:
Todas as discussões sérias ou medidas impopulares que normalmente, quando aprovadas, geram desgaste político, estão sendo levadas ao STF - Supremo tribunal federal, corte essa que vem contrariando os princípios, costumes, cultura e modo de agir da maioria, em benefício de minorias. Tais minorias não estavam discriminadas em suas vontades, no entanto, usam agora do STF para impor à nação em forma legal seus interesses. Quem teria, ao arrepio da nossa constituição, concedido poder àquela côrte para legislar no lugar do Congresso Nacional.


O que me causa estranheza, é o fato de que o parlamento assista a tudo isso calado, como se nada estivesse acontecendo.

Entendo que, se existam "brechas"legais para que isso aconteça, não seria o caso de se levantar a questão no sentido de que sejam corrigidas, ou estamos esperando o dia em que, entendendo ser legal, o STF também feche definitivamente o congresso nacional. O poder executivo, pelo "andar da carruagem", não está nem aí para o que está acontecendo. Ora, se o poder emana do povo, porque os verdadeiramente eleitos por esse povo de forma direta, se curvam pacificamente aos por eles mesmos nomeados?
No caso da libertação do assassino italiano, o Brasil se curvou à decisão da suprema côrte, e agora está com a imagem "em maus lençóis", sujeito inclusive a ser representado na côrte internacional de Haia por quebra de acordo.
Não posso afirmar isso, mas no meu entendimento, tenho a nítida impressão que o STF está a serviço do poder executivo até prova em contrário, e para tanto, só se manifestando publicamente contra.
Quanto ao poder legislativo, a meu ver, pelo menos por enquanto, cumpre a letra do Hino Nacional Brasileiro, ou seja, continua "deitado eternamente em berço esplêndido".
Acorda Brasil, antes que seja tarde, demais!

Fonte: pointrhema.blogspot.com

Nenhum comentário: