segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Magno Malta Promete Renunciar Se PLC 122/06 For Aprovado



O pastor e senador Magno Malta, parlamentar da Frente da Família, promete deixar o Senado caso o PLC 122 seja aprovado e interpelar judicialmente o deputado federal Jean Wyllys. As declarações foram feitas em entrevista à revista Comunhão.
Senador Malta afirmou que também interpelará o deputado Jean Wyllys devido acusações de ser de ‘má fé’, ao relacionar o homossexualismo com a pedofilia
O pastor e senador Magno Malta, parlamentar da Frente da Família, promete deixar o Senado caso o PLC 122 seja aprovado e interpelar judicialmente o deputado federal Jean Wyllys. As declarações foram feitas em entrevista à revista Comunhão.
O senador, que tem lutado contra a aprovação do projeto desde sua primeira proposta em 2006, agora promete que se o projeto de lei for aprovado ele renunciará. “Se o Projeto de Lei 122, que excita a criação de um terceiro sexo, for aprovado, com dignidade de cristão, renuncio do mandato de Senador da República”, afirmou Malta.
Para o senador “criar castas, mudar costumes enraizados pela própria natureza e proteger a minoria com privilégios são fatos reais que ferem a justiça social em toda conjuntura”.
O projeto tem sido tema de grande impasse no governo, em que segundo os deputados evangélicos, fere a constituição, indo contra os direitos de liberdade de expressão e religiosa.
Malta também afirmou que vai interpelar o deputado do PSOL, Jean Wyllys, alegando que ele o acusa de ser de “má fé” ao relacionar o homossexualismo com a pedofilia.
“Nunca afirmei tal comparação. Pelo contrário, defendi o Vaticano mostrando a realidade dos fatos como comportamentos distintos e sem relação na grande maioria das vezes”, afirmou Magno Malta, que presidiu a CPI da Pedofilia.
O senador e presidente da Frente Parlamentar Mista Permanente em Defesa da Família Brasileira disse que “preconceito é cegueira moral, não aceito nem a intolerância e conceito imparcial”.
“Não estou legislando em causa própria, mas no mais legítimo dever de defender a família estruturada, o futuro de uma geração e de forma geral a vida na sua essência divina”.
De acordo com a pesquisa encomendada recentemente pelo Ministério da Educação, a polêmica da homossexualidade incomoda 87% da população. A maioria expressiva não aceita mudanças radicais no comportamento da sociedade.
“Por isso, em defesa dos verdadeiros valores agregados no coração da família brasileira, renunciarei meu mandato se a PL 122 for aprovada”, finalizou Magno Malta.

Um comentário:

Anônimo disse...

Sem objetivamente comentar o assunto aqui discutido quanto a sua forma e conclusão: se concordando ou discordando ─ pedindo, inclusive, desculpas por não fazê-lo... Cujo exato motivo é por já o ter feito de maneira com mais pormenores que não caberiam no espaço aqui existente; daí agradecer a veiculação desse convite à leitura do meu Blog sobre o assunto Genética (atualmente hit na Internet) e mais sobre o PLC 122, conforme o título e endereço que segue: CARTA ABERTA AO EXCELENTÍSSIMO SENADOR PAULO PAIM SOBRE O PLC 122 www.cartasenador.blogspot.com

Atenciosamente JORGE VIDAL